Workshop da VP Máquinas para trabalhos em acrílico

Nesse final de semana tive a oportunidade de participar de um workshop da VP Máquinas, feito em parceria com a Sinteglas e a Cristal e Cores. Foi um evento hands-on e confesso que sou cético quanto ao valor agregado desses eventos, mas me surpreendi positivamente. Aliás, recomendo a todos que trabalham com acrílico que participem de um workshop da VP Máquinas. Makers, esse é um novo mundo para diversão!

workshop VP Maquinas

Técnicas para trabalhar com acrílico

Quem trabalha com CNC laser em MDF apenas, não faz ideia do universo que existe por trás do acrílico. Sério, não é pouca coisa. Mas além do próprio conteúdo técnico em relação ao acrílico, ainda existem as técnicas a serem aplicadas em trabalhos. Um bom trabalho valoriza exponencialmente o produto. Existem diversos tipos de colas para acrílico para diferentes aplicações. Existem técnicas de dobra e acredite quando digo, a máquina certa trará o melhor resultado, não tem como chegar na excelência dos resultados obtidos nessa workshop sem os equipamentos certos.

workshop VP Máquinas

Máquina de dobra de acrílico

Tem gente que faz dobra utilizando resistência de chuveiro. Funciona até certo ponto, mas se quiser um trabalho que as pessoas olhem e pensem que saiu de um processo industrial automatizado, a máquina de dobras da VP Máquinas é a ferramenta ideal. A da imagem acima é a maior que eles tem. Abaixo, o equipamento para secagem da cola UV de 15 segundos da Sinteglas; a cola só seca sob a luz UV.

workshop VP Máquinas

Tupia de mesa

Eles tem também essa mesa de tupia, onde outras técnicas são aplicadas para acabamento em peças. Não basta sair da CNC laser para a cola, é fundamental fazer o acabamento em diversas situações, como em uma das peças da imagem de destaque – todas as peças feitas no evento.

workshop VP Máquinas

Politriz para acrílico

Parece bobo falar de politriz: “ligo o motor, ela gira. Uso e desligo”. Mas não é bem assim. Velocidade em excesso danifica o acrílico, baixa velocidade não traz o resultado esperado. Por isso a VP Máquinas tem um controlador para fazer o ajuste ideal da velocidade, conforme uma tabela de recomendações.

Colas ou encaixes?

Esse é um assunto bastante complexo, que pretendo deixar para outro artigo. Infelizmente não tenho nenhum dos equipamentos utilizados no workshop, então não poderei demonstrar nos projetos o quanto isso o valoriza. Mas em relação ao tipo de trabalho, optar por colagem deixa o produto com aspecto realmente profissional, enquanto encaixes dão aquela aparência explícita de artesanato. Aboli os encaixes, veremos isso nos cases que estou modificando para as placas que já tenho.

Que tipo de acrílico utilizar?

Existem dois processos industriais para produção de acrílico; o cast e o estrusado. O cast é o processo de fundição, do qual ainda mostrarei o processo de fabricação da Sinteglas, que produz mais de 500 tipos de acrílicos especiais e tive a oportunidade de estar na fábrica e acompanhar a linha completa de produção. Também mostrarei o processo de produção da linha cristal na fábrica da Cristal e Cores. Basicamente, o cast tem uma certa tolerância a álcool, mas não é recomendado utilizá-lo. Já o extrusado, se passar álcool ele trinca daqui até a falha sísmica de San Andrés – imediatamente.

Todos os trabalhos que demonstrarei em artigos posteriores serão com acrílicos cast da Sinteglas e da Cristal e Cores; os especiais que só a Sinteglas tem e a Cristal e Cores por ter o acrílico cristal e ser a segunda maior produtora de acrílicos do Brasil.

Fechamos parceria com a Cristal e Cores, cujo site pode ser acessado através desse link. A Sinteglas já tenho escrito a respeito devido à enormidade de acrílicos especiais, assim como tenho citado o problema com o site (que está “quase” resolvido), mas o link do site é esse e o Instagram da Sinteglas é esse outro.

Não fizemos parceria com a VP Máquinas (talvez ainda?), mas deixo o link e esse artigo como agradecimento pela excelência do workshop.

Aguardem novidades!

Djames Suhanko

Djames Suhanko é Perito Forense Digital. Já atuou com deployer em sistemas de missão critica em diversos países pelo mundão. Programador Shell, Python, C, C++ e Qt, tendo contato com embarcados ( ora profissionalmente, ora por lazer ) desde 2009.