Arduino

Bluno Acessory Shield

Talvez você não conheça o Bluno, mas certamente conhece algum produto da DFRobot – uma empresa chinesa que faz diversos produtos de excelente qualidade. Mas graças ao “custo abrasado do Brasil”, a importação direto da DFRobot terá um custo exorbitante. Com sorte, você pode importar via Aliexpress sem cair nas mãos do estado, mas aí terá que esperar a remessa sair da China, chegar no Brasil, ir para o planeta Curitiba e só depois para sua casa. Daí a terceira opção, que inclui um custo mais alto que importar, porém vai chegar em poucos dias pelo correio (bem rápido, como sair de DHL da China para chegar ao Brasil) e você poderá imediatamente iniciar sua diversão. Vou deixar os respectivos links no decorrer do artigo, ok?

Bluno

O Bluno é uma board com Atmega328 e Bluetooth Low Energy 4.0 onboard. A grande sacada dessa board é que a DFRobot criou produtos periféricos para ela, de modo que tudo se integra confortavelmente, sem a necessidade de passar dias integrando diferentes dispositivos e codificando e depurando o sketch principal, pois a DFRobot entrega bibliotecas e exemplos prontos. Pode parecer até simples, mas li muito a respeito da placa e acredite, tem muito trabalho em cima dela; atualização de firmware para o BLE, atualização do bootloader do Atmega, programa para interagir com o Acessory shield através do celular, bibliotecas para os diferentes periféricos etc.

O Bluno pode ser adquirido na DFRobot (China), no Aliexpress (pesquise no google, não me dei ao trabalho) ou através de algum representante no Brasil. Qual representante? O Baú da Eletrônica, claro!

Como já citei, não é uma board barata, então vamos ver se vale a pena ter uma no decorrer do artigo, daí faça seu julgamento.

Brasil, a… (hahaha) …”pátria educadora”

Não é comum encontrar placas de desenvolvimento para Arduino que agreguem recursos variados. Não sei se pelo custo de produção ou se pelo pouco incentivo que temos no país, porque é muito difícil ganhar dinheiro nesse país na tentativa de produzir tecnologia. Temos muitas pessoas hábeis para cumprir a tarefa, mas até produzir um circuito impresso na Banânia tem um custo absurdo, porque de tudo que se produz é “três pra você, um + dois + três pro estado”. A diversidade de impostos que temos me faz lembrar da nossa fauna e flora em abundância, mas me lembra um pântano em aplicabilidade.  E explico a razão de estar falando isso.

Se tivessemos um imposto único, não seriamos mordidos pelo governo municipal, estadual e federal de forma tão leviana. A exemplo, a DFRobot me mandou a Bluno por DHL e já sabemos, algo haveria de ser pago. Daí os valores:

A placa foi enviada para artigo, portanto não teve nenhum tipo de ganho financeiro pra ninguém, exceto para o “papai estado”, que levou R$92,17 de impostos de importação. Aí o município faz o quê? Leva o ICMS no valor de R$53,96 para poder circular a mercadoria. Como estamos no país da falcatrua, claro que a DHL também haveria de cobrar uma “taxa administrativa”, que viola o direito do consumidor e não é especificada em lugar nenhum, nem de que se trata. Procure no google e veja o quanto de matérias tem a esse respeito. E lá se foram mais R$66,19. No final, o “grátis”, o “sample”, saiu por um total de R$212,32. Como se já não pagassemos impostos o suficiente.

Pensemos que a partir de um ganho mensal de R$4.664,69 pagamos 27.5% de imposto (tabela 2017), que corresponde a R$869,36. Ou seja, antes de você o estado já recebe sua generosa parte e aí você fica com R$3.795,33. Oh, desculpe, esqueci que o papai estado “preza pela sua saúde”, então tem que recolher o imposto para pagar o tratamento do seu dodói. Mas não é sobre o que sobrou que o cálculo é feito, é sobre o dinheiro que você já não tem mais porque foi mordido pelo estado. Daí outra vez a calculadora mágica entra em ação e lá se vão 11% sobre o total de R$4.664,69, que dá algo em torno de R$513,19. Antes do seu salário ir para sua conta, já se foram R$1.382,48. E tem o FGTS, mas R$373,00. “Bãs quem deposita é a empresa”. Vamos pensar; de quem é esse dinheiro? Para quem está sendo depositado? Você não preferia esse dinheiro em sua mão? Você usa recursos da saúde pública? Porque até aqui, sem seu consentimento você foi subtraído em R$1.775,55 e até agora sobrou do seu salário o montante de R$2.889,14. Mas não acabou aí, como você não pode contar com a saúde pública, tem que pagar o convênio da empresa, às vezes tem a sorte de ter plano dentário também. Depois você vai feliz da vida pro mercado fazer a compra do mês, daí a média de impostos sobre todos os produtos somados fica em torno de 40%. Ou seja, mais uma vez você é abocanhado pelo estado. Se você tem uma familia pequena e consome com qualidade, no mínimo vai gastar R$1.000,00 no mercado, dos quais R$400,00 foram de impostos. Até aqui o seu duro trabalho do mês vale apenas R$2.489,00 (não descontei o plano de saúde e seus impostos porque varia muito). Mas não se esqueça que sairam os R$1.000,00 do seu salário e comida é necessidade básica, não importa se incluímos filé mingnon ou ovo “inorgânico”, porque todos tem o mesmo direito perante a constituição. Depois de tudo isso, sobra do seu salário R$1889,00 para você gastar com moradia, roupa, educação e lazer. Mas lembre-se que sobre tudo o mais você pagará imposto igualmente, uns 40%. Ou seja, seu salário é de uns R$1.100,00, mas você custa por mês $4.664,69 + a parte que a empresa paga, chegando próximo do dobro desse valor, porque ainda tem a questão de estrutura, onde a empresa oferece água, luz, café, banheiro, energia, telefone e o que mais for necessário para o andamento do trabalho.

Caso deseje dar uma conferida nos impostos que você paga no mercado, pode dar uma olhada nesse link.

Pra finalizar, a administração desse país é uma merda e somos todos otários, gado dos coronéis do poder (incluindo principalmente eu por estar indignado e não saber reagir).

E isso tem tudo a ver com esse artigo, porque até para escrever sobre tecnologia existem custos com hospedagem, produção de conteúdo (que vai energia, estanho, pasta, componentes etc). Mas sinceramente, essa é a última vez que escrevo sobre uma placa cujo custos não sejam assumidos pela empresa que enviar, porque não tenho aptidão pra sustentar corruptos.

E os revendedores?

Vejo muita gente reclamando do preço em lojas virtuais, mas a questão é que aqueles que emitem nota sentam no mesmo colo do papai estado, por isso não dá pra ser competitivo; se você precisa de nota, não tem como escapar dos custos, mas repare que o preço da placa no Baú da eletrônica é menor do que o custo que tive com o envio “gratuito”. Moral da história:

“Não julgue os valentes que vivem do comércio eletrônico na República Federativa das Bananas”.

Bluno Acessory Shield

Agora vamos voltar ao nosso estado de inércia em relação aos fatos e nos divertir. Agora é hora de falar sobre o Bluno Acessory Shield, que por sorte tem também no Baú da Eletrônica.

Esse shield é muito bacana para prototipar projetos que envolvam um ou vários de seus recursos, mas para a integração com o Bluno ele é fantástico.

Nesse shield você encontrará:

  • Display OLED de 128×64.
  • Buzzer.
  • Sensor de temperatura e umidade DHT11.
  • Relé de 1.5A (não é pra controlar sua geladeira!).
  • Potenciômetro.
  • LED RGB.
  • Mini joystick.
  • Bibliotecas prontas pra uso

Essa integração vai lhe poupar um bocado de espaço, ficando tudo devidamente acomodado sobre o shield e não precisaremos utilizar um jumper sequer. O que pode ser mais cômodo?

No git da DFRobot você encontra todos os recursos necessários, inclusive o código pronto para Android e IOS, além do firmware para o BLE, as bibliotecas para o Arduino e um sketch de testes. Tem muito trabalho envolvido em cima desse shield e dessa board!

Pondo pra funcionar

A primeira coisa a fazer é clonar o repositório, pois tudo o que precisamos está nele. para tal:

Será criado um diretório chamado BlunoAccessoryShieldDemo, contendo os subdiretórios Android, Arduino, ‘BLE Firmware’IOS. Dentro do diretório Android você encontra um .apk, se der permissão em seu smartphone para instalar de fonte não segura, poderá instalá-lo sem problemas.

No diretório Arduino estão as biliotecas blunoAcessory.zip, PlainProtocol, U8glib.zip e um sketch para testar os recursos. Pela IDE do Arduino, você pode instalar as bibliotcas no menu Sketch > Adicionar biblioteca .ZIP. Depois de incluí-las, abra o sketch BLUNO.ino e aceite a inclusão no caminho padrão dos sketches.

No menu Ferramentas, selecione a placa Arduino UNO/Genuino. Não esqueça de selecionar a porta também. Antes mesmo de tentar subir o sketch, compile o sketch com Ctrl+R para ver se a compilação ocorre sem problemas. Tudo certo? Então é hora de brincar!

A conexão se dá através da porta micro-usb. Pelo jack, entre com uma fonte entre 7V e 12V.

Upload

De primeiro, não consegui sequer detectar o Bluno na porta serial. Fiz montes de tentativas e análises, mas nada. Numa medida desesperada, instalei o Bluino e o Bluino Loader para fazer upload por bluetooth. Compilei um blink, mas nada também. Ah, para parear com o Bluno, o código é “000000“. Não consigo imaginar uma razão para utilizar 6 zeros invés de 4, mas com certeza não é por questão de segurança. Enfim, mesmo conectado por OTG, não havia como fazer o upload, então desisti. Daí conectei o Bluno novamente ao computador (rodando Linux, sempre). O LED de “pair” já iniciou aceso, mesmo após ter desabilitado o bluetooth no celular, então resolvi olhar nos dispositivos do sistema e lá estava a porta ttyACM0 disponível. Corri para subir o sketch antes que ele desistisse de funcionar novamente. Abri o sketch de exemplo que está disponível dentro do diretório clonado do github. Com muito receio, desconectei o dispositivo após subir o sketch, para conectar o shield e voi-lá!

Depois disso, a porta não deixou mais de existir, felizmente! Agora, sou obrigado a confessar que não sei a razão que o fez funcionar, mas se porventura tiver semelhante problema, faça esse estranho procedimento.

Nesse primeiro artigo vou parar por aqui e tentar entender o que aconteceu, depois mostro algumas brincadeiras mais com essa board e esse Acessory Shield.

Siga-nos no Do bit Ao Byte no Facebook.

Prefere twitter? @DobitAoByte.

Inscreva-se no nosso canal Do bit Ao Byte Brasil no YouTube.

Nossos grupos:

Arduino BR – https://www.facebook.com/groups/microcontroladorarduinobr/
Raspberry Pi BR – https://www.facebook.com/groups/raspberrybr/
Orange Pi BR – https://www.facebook.com/groups/OrangePiBR/
Odroid BR – https://www.facebook.com/groups/odroidBR/
Sistemas Embarcados BR – https://www.facebook.com/groups/SistemasEmbarcadosBR/

Sistemas Eletrônicos – https://www.facebook.com/groups/544679592355388/
MIPS BR – https://www.facebook.com/groups/MIPSBR/
Do Bit ao Byte – https://www.facebook.com/groups/dobitaobyte/

Próximo post a caminho!